• Agenda

    dezembro 2010
    S T Q Q S S D
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031  
  • Categoria

  • Arquivo

  • Blog Aécio Neves

Emprego e Renda: Anastasia e Iveco anunciam criação de polo de autopeças em Sete Lagoas

O governadorAntonio Anastasia, o presidente da Iveco Latin America, Marco Mazzu, e o presidente da Fiat Automóveis e do Grupo Fiat na América Latina, Cledorvino Belini, anunciaram nesta terça-feira (30), durante encontro no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, a criação de um Condomínio de Fornecedores ao lado do complexo industrial Iveco em Sete Lagoas, na região Central do Estado. A previsão é que o condomínio entre em operação no final de 2011. Quando estiver em plena capacidade, serão criados 600 empregos diretos.

O condomínio terá, numa primeira fase, 14 empresas de autopeças para montar subconjuntos e entregá-los no sistema jus in time às linhas de produção da montadora de caminhões. O Condomínio de Fornecedores será instalado no terreno de 2,3 milhões de metros quadrados da fábrica da Iveco, na rodovia MG-238, que liga Sete Lagoas a Jaboticatubas. Os investimentos dos fornecedores deverão somar R$ 60 milhões.

“Essa ação da Iveco é muito positiva, significa emprego de mais qualidade em Minas Gerais, especialmente em Sete Lagoas, e ao mesmo tempo, a geração de tributos no nosso Estado. As nossas parcerias são fundamentais para o avanço do nosso Estado e naturalmente o grande esforço para que Minas Gerais cada vez mais se consolide como o Estado que tem o crescimento bem acima da média nacional”, disse o governador, em seu pronunciamento.

O condomínio de fornecedores é resultado de um acordo realizado entre a Iveco Latin America e o Governo Antonio Anastasia, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), que será responsável pelas obras de terraplenagem, pavimentação, saneamento básico, drenagem das águas pluviais, redes de energia elétrica e de iluminação pública, vias de acesso.

“Mineirização”

O presidente da Fiat Automóveis e do Grupo Fiat na América Latina, Cledorvino Belini, destacou que a criação do Condomínio de Fornecedores vai de encontro à estratégia da Fiat Automóveis de “mineirizar” os seus fornecedores.

“A parceria com Minas Gerais é um dos principais pontos de força da nossa estratégia. O anúncio desse investimento da Iveco tem a garantia da experiência bem sucedida da Fiat Automóveis, ou seja, a mineirização do parque de fornecedores que criou o segundo polo automotivo do Brasil. Hoje, 70% das compras da Fiat Automóveis são em Minas Gerais. São recursos da ordem de R$ 10 bilhões comprados em Minas Gerais para o processo produtivo da Fiat”, disse Belini.

As 14 empresas da primeira fase de instalação do condomínio se ocuparão da montagem de painéis de instrumentos, de chassis, de pneus e rodas, de eixos, de bancos, de chicotes elétricos, de cardans; farão montagem de subconjuntos de peças metálicas soldadas, de sistemas de suspensão, de exaustão, de refrigeração, além da Injeção de peças plásticas, da pintura de peças avulsas estampadas.

Novos investimentos do Grupo Fiat

Durante o encontro com o governador, Cledorvino Belini confirmou que o grupo vai investir R$ 10 bilhões no Brasil, nos próximos quatro anos. Cerca de 70% desse montante (R$ 7 bilhões) serão destinados às atividades em Minas Gerais.

“Acabo de chegar da Itália, onde participei da reunião do Conselho Executivo do Grupo Fiat e trouxe essa confirmação importante. Esses investimentos serão aplicados no fortalecimento da nossa marca, desenvolvimento de novos produtos, tecnologias, na expansão de todos os negócios do Grupo Fiat aqui”, explicou o executivo.

Nos últimos três anos, a Iveco modificou radicalmente seu perfil produtivo em Sete Lagoas. Com investimentos já realizados de R$ 120 milhões, a empresa inaugurou em 2009 uma nova unidade de caminhões pesados projetada dentro do conceito do World Class Manufacturing (WCM); as áreas de funilaria e pintura foram ampliadas e as obras incluíram, ainda, um centro de armazenagem e sequenciamento de peças, novas portarias, novos pátios e estacionamentos.

Quando inaugurada, a fábrica de Sete Lagoas era capaz de montar apenas caminhões e comerciais leves, com capacidade combinada para 27 mil unidades por ano. Hoje, a unidade produz também caminhões médios, semipesados, pesados e fora de estrada extrapesados. A capacidade foi ampliada para 70 mil unidades por ano, sendo 45 mil caminhões Iveco e 25 mil comerciais leves da marca Fiat. A produção em 2010 ficará em 40 mil unidades, aproximadamente.

Saneamento Ambiental: Copasa, na gestão Aécio, Neves é reconhecida como única empresa do setor a obter prêmio máximo de excelência

O governador Antonio Anastasia participou, na noite desta segunda-feira (29), noPalácio das Artes, em Belo Horizonte, da entrega do Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento – 2010 (PNQS) conquistado pela estatal mineira Copasa. É a primeira vez no Brasil que uma companhia de saneamento obtém o Troféu Ouro – Rumo à Excelência, premiação concedida pelo Comitê Nacional da Qualidade, vinculado à Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES). O prêmio é reconhecido pela International Water Association (IWA) como a mais importante ferramenta de gestão dos serviços de saneamento ambiental.

A Copasa, na gestão Aécio Neves, se destacou entre as 41 empresas estaduais, municipais, públicas e privadas, de dez estados brasileiros. Nesta 14ª edição do PNQS, são reconhecidas as empresas que adotam as melhores práticas gerenciais e os melhores resultados organizacionais.

As diretorias de Operação Norte e Sudoeste da Copasa também se destacaram, conquistando o Troféu Platina, nível III. Já a diretoria Metropolitana recebeu o Troféu Ouro, confirmando a qualidade dos serviços de saneamento prestados pela Companhia.

Durante a solenidade, o governador entregou o prêmio ao presidente da Copasa, Ricardo Simões.

Liderança

A Copasa foi eleita a “Empresa de Valor”, em 2009, premiação concedida à melhor empresa brasileira entre as 1.000 melhores do ano, pelo Jornal Valor Econômico. Também, pelo 2º ano consecutivo, a Copasa foi a melhor empresa do setor de água e saneamento do Brasil.

A Copasa também foi campeã das empresas de saneamento do Brasil e recebeu o prêmio na categoria Melhores e Maiores – Empresa Excelência de Minas Gerais 2008/2009, concedido pela revista Mercado Comum, no XI Prêmio Minas – Desempenho Empresarial. O Ministério das Cidades, através do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (Snis), apurou que a Copasa é a empresa estadual que mais economiza água no país, resultado alcançado graças ao Programa de Redução de Perdas de Água e economia de energia elétrica desenvolvido pela empresa.

O Laboratório Central da Copasa recebeu o reconhecimento da certificadora inglesa British Standards Institution (BSI). Por meio de auditoria externa, a BSI ratificou o Certificado ISO 9001:2000 que a unidade vem mantendo desde 2000. O Laboratório de Hidrometria também recebeu a creditação do Inmetro para funcionar como Posto de Ensaio Autorizado (PEA).

Desempenho

A Copasa investiu, entre 2003 e 2009, R$ 5,6 bilhões na sua área de concessão, no Estado. Desse montante, R$ 2,4 bilhões foram destinados aos sistemas de abastecimento de água, e R$ 2,9 bilhões na coleta e tratamento de esgotos. Os R$ 300 milhões restantes foram investidos em programas de melhoria e desenvolvimento operacional.

Em 2010, até setembro, a Copasa investiu R$ 622 milhões, sendo R$ 273 milhões para os sistemas de abastecimento de água e R$ 331 milhões em coleta e tratamento de esgoto.

A Copasa está presente, com os serviços de abastecimento de água, em 613 municípios mineiros e, com esgotamento sanitário, em 203 municípios. A empresa possui 106 Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) em operação. Outras 74 já estão em obras. Tem também outras 41 ETEs projetadas para serem construídas, existindo também 10 ETEs em licitação.

Entre setembro/2009 e setembro/2010, a população beneficiada com os serviços de abastecimento de água aumentou em 408 mil pessoas, alcançando a soma de 13,1 milhões. Os sistemas de esgotamento sanitário apresentaram um avanço maior. A Companhia totalizou 1,93 milhão de ligações de esgoto em setembro de 2010, diante de 1,83 milhão no mesmo mês do ano passado, o que representa aumento de 5,8%.

 

Governo Anastasia sedia seminário internacional de Segurança Pública

No momento em que a segurança pública é pauta em todo o país, em Belo Horizonte é realizado o seminário internacional As Medidas de Polícia nas Sociedades Democráticas – da Coerção à Proximidade, realizado pela  Superintendência de Avaliação e Qualidade de Atuação da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds). Reunidos no hotel Ouro Minas, em Belo Horizonte, especialistas brasileiros, de Portugal, Espanha, Canadá, Estados Unidos, Holanda e França trocam experiências sobre suas formas de atuação e discutem a importância da aproximação com a comunidade, da mediação de conflitos e do atendimento direto ao cidadão.

Na abertura do evento, o secretário de Estado de Defesa Social, Moacyr Lobato de Campos Filho, lembrou que, em Minas Gerais, o encontro dos diversos atores de segurança pública (policiais civis e militares, bombeiros, agentes penitenciários e socioeducativos) em fóruns, palestras e seminários é constante, o que reforça a ideia de um sistema integrado e valoriza a formação desses profissionais. O secretário explica que, no Estado, o enfrentamento da criminalidade combina repressão qualificada e inovadoras políticas de prevenção, com programas como Mediação de Conflitos, Fica Vivo!, Grupo Especializado em Áreas de Risco (Gepar) e Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd).

Para o superintendente de Avaliação e Qualidade de Atuação do Sistema de Defesa Social, José Francisco da Silva, a partir da experiência de outros países, pode-se avaliar a experiência mineira e brasileira, gerando um ganho de qualidade na atuação das forças policiais. “Além disso, nossos policiais têm vontade de ter esse convívio”, reforça.

O comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Renato Vieira de Souza, reforçou que, apesar do Estado apresentar resultados significativos na redução da criminalidade, as discussões e aprimoramentos continuam permeando a atuação profissional. “Temos bons resultados, mas nem assim nos eximimos de discutir a qualidade da atuação”, diz.

Proximidade

A ideia de promover um seminário que reflita sobre os novos conceitos de segurança pública, tais como a valorização do atendimento direto ao cidadão, a aproximação com a comunidade e a mediação de conflitos, surgiu no evento do ano passado. De acordo com José Francisco da Silva, o primeiro seminário internacional discutiu as múltiplas funções da polícia, formas de organização, e conceitos como controle e efetividade. “Este encontro é a continuação do trabalho proposto no primeiro seminário. Se, no princípio, trabalhamos o uso da força, hoje queremos mostrar a importância do bom relacionamento das polícias com a comunidade”, explica.

O comandante do Policiamento da Capital, coronel Cícero Nunes Moreira, vai além e coloca essa proximidade no cerne da atividade policial. “Policiamento só é policiamento se interagir. Se não interagir é outra coisa”. Ele explica que há dois tipos de força, a de ocupação, baseada no domínio de território de uma forma não integrada à comunidade, na posição de invasor, e a outra que é a força policial, que pressupõe interação, parceria, relacionamento. “Trabalhamos com muito esforço para sermos polícia da comunidade. As pessoas têm que nos ver como uma força amiga”, diz.

A confiança da população nas forças policiais foi discutida na conferência de abertura do seminário, ministrada pelo reitor da Universidade Atlântica de Portugal, Nelson Lourenço, e teve como tema Segurança e Estado de Direito – Legitimidade e Confiança na Polícia. Na palestra, Lourenço falou sobre o custo social e econômico que o crime representa ao impactar na qualidade de vida e saúde mental dos indivíduos. “O crime não afeta só a vítima, mas a família, os amigos, as testemunhas e toda a sociedade, com a sensação de medo e insegurança”, diz. Ele reforçou, ainda, que a prevenção e o combate ao crime devem ser assumidos como prioridade em qualquer país democrático e apontou a dificuldade de definir e implementar um modelo ideal. “Com frequência, o modelo oscila entre dois extremos, de um lado a prevenção e de outro uma atitude mais repressiva. Deve haver um meio termo”, afirma.

Conteúdo

Na parte da tarde, as discussões tiveram como tema Uma Força Para o Bem Comum: Bem Formar, Usar e Controlar o Uso da Força Pela Polícia. Elas foram coordenadas pela professora da Universidade Cândido Mendes, Julita Lemgruber. A discussão enfatizou a importância do processo formativo e da capacitação profissional dos policiais. Também participaram da mesa o diretor da Escola de Polícia da Catalunha/Espanha, Amadeu Recasens, o professor da Faculdade de Direito da Universidade do Porto/Portugal, Antônio Francisco de Souza e o procurador da República de Portugal, José Manuel Ribeiro de Almeida.

Houve, também, o lançamento do livro “Um toque de qualidade: eficiência e qualidade na gestão do Sistema de Defesa Social”, com artigos de especialistas e profissionais do sistema de Defesa Social. O livro discute as formas de se buscar e alcançar a qualidade no âmbito da segurança pública, a partir de reflexões sobre o sentimento de insegurança, o acesso à justiça, a valorização profissional e o aprimoramento das instituições.

Nesta terça-feira (30), o especialista em segurança pública da universidade da Califórnia/USA, Larry Gaines, o gerente de programa de crime organizado da Polícia Holandesa, Max Daniel, o diretor do Instituto Superior de Polícia, Paulo Gomes, e o diretor de Pesquisa do Centro Nacional de Pesquisas Científicas e do Instituto de Ciência Política da Universidade de Grenoble/França, Roché Sebastian, discutirão A Aproximação Com o Público: Doutrina e Experiências. A mesa será coordenada pela presidente do Instituto Internacional de Prevenção à Criminalidade do Canadá, Paula Miraglia.

Na parte da tarde, haverá um debate sobre as influências do Programa Cease Fire de Boston na criação do programa de controle de homicídios Fica Vivo!. Para o superintendente da Sasd, José Francisco da Silva, a oportunidade de fazer um debate sobre os dois programas mostra que, apesar de termos nossos caminhos originais, é possível aprender com outras experiências.

Governo Antonio Anastasia disponibiliza Plano de Controle da Poluição Veicular na internet

Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) disponibilizou no site da instituição o Plano de Controle Veicular de Minas Gerais (PCPV-MG), que estabelece uma série de ações de gestão e controle da emissão de poluentes por veículos automotores. O documento apresenta também informações sobre a qualidade do ar nos centros urbanos do Estado e a identificação dos principais agentes da poluição atmosférica.

Dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) mostram que Minas Gerais tem a segunda maior frota do país, que se aproxima de sete milhões de veículos, ficando atrás apenas do Estado de São Paulo. A gerente de Gestão da Qualidade do Ar da Feam, Elisete Gomides Dutra, pondera que a falta de manutenção e a manutenção incorreta dos veículos podem ser responsáveis pelo aumento da emissão de poluentes e do consumo de combustíveis. “Constatamos que os veículos automotores constituem os principais agentes da poluição atmosférica no ambiente urbano”, destacou.

Em Minas Gerais, os municípios com as maiores frotas são: Belo Horizonte (1.253.773), Uberlândia (289.103), Contagem (221.062), Juiz de Fora (169.286), Uberaba (146.323), Montes Claros (129.078), Betim (108.837), Ipatinga (100.708), Divinópolis (91.177) e Governador Valadares (88.372). “Belo Horizonte, Contagem e Betim detêm aproximadamente 24,2% da frota do Estado”, analisa Elisete. O estudo mostra que 65,9% da frota de Minas Gerais são constituídas por automóveis, 26,4% por motocicletas e 7,7% por veículos pesados e outros.

Os dados mostram, ainda, que a frota veicular é responsável por mais de 98% dos poluentes emitidos em Belo Horizonte. Em Contagem a poluição veicular responde por mais de 76,0% de Partículas Totais em Suspensão (PTS), Monóxido de Carbono (CO) e Compostos Orgânicos Voláteis (VOC). As emissões mais significativas da frota veicular para a poluição do ar de Betim são relativas à CO (90,5%) e VOC (81,7%). Neste município, as emissões de origem industrial também são significativas.

De acordo com Elisete Gomides, o PCPV indicou a realização prioritária de um Programa de Inspeção e Manutenção de Veículos em Uso em Belo Horizonte, Contagem e Betim, visando à redução da emissão veicular e consequentemente a melhoria da qualidade do ar desses municípios. Elisete ressalta que o veículo a diesel será a frota alvo a ser inspecionada no primeiro momento. “Os veículos a diesel correspondem à frota mais antiga, de veículos pesados e de uso intenso, por isso, selecionamos essa frota como alvo”, complementa. A implantação do programa está prevista para 2012.

A elaboração do PCPV é uma determinação do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), por meio da Resolução nº 418/2009. Em Minas Gerais, o estudo foi realizado pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), por meio da Feam, em parceria com o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG), as Secretarias Municipais de Meio Ambiente de Belo Horizonte, Contagem e Betim, a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem (TransCon), a TransBetim, empresa pública de transporte e trânsito de Betim, e a Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec).

Governo Anastasia: Defesa Civil promove seminário anual em Cataguases

Delinear as ações de preparação e resposta do Governo do Estado em caso de desastres decorrentes das chuvas, bem como promover a integração dos órgãos com responsabilidade de atuação, permitindo, assim, agilidade na tomada de decisões. Esses são os objetivos da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec/MG) ao realizar o Plano de Emergência Pluviométrica (PEP) 2010/2011, que será apresentado no Seminário Anual de Cataguases, na Zona da Mata, no dia 3 de dezembro, no auditório da Energisa.

O seminário será coordenado pelo coronel Luis Carlos Dias Martins, coordenador Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais e chefe do Gabinete Militar do Governador, e pelo secretário-executivo da Cedec/MG, tenente coronel Eduardo César Reis. O seminário conta ainda com a participação do meteorologista do Minas Tempo, professor Ruibran Januário dos Reis; das Secretarias de Estado de Transportes e Obras Públicas, de Saúde, de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e da empresa Brookfield.

O objetivo do PEP 2010/2011 é garantir a união dos esforços dos variados órgãos estaduais para minimizar os possíveis danos causados pelas chuvas, além de divulgar as ações preventivas implementadas em apoio aos municípios que forem afetados.

Somente no último período chuvoso (2009/2010), para minimizar os efeitos dos desastres no Estado, o Governo Aécio-Anastasia, por meio da Cedec/MG, distribuiu 734 mil quilos de alimentos, 150 sacos de roupas, 48 mil metros quadrados de lona plástica, 19.230 telhas, 4.765 colchões e 4.775 cobertores. A Cedec/MG ainda enviou 69 equipes de profissionais para 98 municípios atingidos, a fim de apoiar o executivo local nas ações de resposta, bem como na confecção da documentação necessária para a busca de recursos do Governo Federal.

Em todo o Estado, o maior número de ocorrências calamitosas provocadas por chuvas intensas, especialmente nas regiões montanhosas, nos pontos cortados por rios que apresentam risco de transbordamento e nos locais densamente povoados com ocupação irregular do solo, acontece entre outubro e abril. Tal fato gera uma preocupação preventiva, que leva todo corpo do Sistema Estadual de Defesa Civil a preparar-se para o período. Atualmente, dos 853 municípios mineiros, apenas 677 possuem Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec).

Serviço

Evento: Seminário Anual de Defesa Civil de Cataguases.

Data: 03/12/2010

Horário: 8h30 às 12h10

Local: Anfiteatro da Empresa Energisa, avenida Astolfo Dutra, nº 41, Centro, Cataguases (MG)

Fazenda prisional: Detentos de Ribeirão das Neves vão cuidar de cavalos mangalarga marchador

No sábado (27), a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e a Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM) assinaram protocolo de intenções para uma parceria de trabalho que beneficiará os detentos da Penitenciária José Maria Alkimin (PJMA), em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A ideia é que parte da fazenda da unidade prisional, que tem cerca de 180 alqueires, seja ocupada por cavalos da ABCCMM, que também irá disponibilizar uma equipe de profissionais para ensinar aos presos a cuidar dos animais. A administração e manutenção da fazenda ficam por conta da Associação, enquanto a unidade prisional irá classificar e acompanhar os detentos no processo de profissionalização e trabalho, além de garantir a segurança do local.

De acordo com o superintendente de Atendimento ao Preso da Seds, Guilherme Augusto de Faria Soares, a previsão é de que os trabalhos comecem, efetivamente, em fevereiro de 2011. Depois da assinatura do protocolo de intenções, os próximos passos são a elaboração de um plano de trabalho, a adequação do espaço a ser utilizado (cerca de 50 hectares) e a elaboração do termo de convênio. O superintendente explica que “cada curso terá cerca de 20 pessoas e, ao longo do tempo, o projeto irá absorver todos os presos que estiverem aptos ao trabalho”.

Para o presidente da ABCCMM, Magdi Abdel Shaat, o objetivo da parceria é formar profissionais como tratadores de animais e, até mesmo, gerentes de haras, o que atende uma das principais demandas da Associação, que é a falta de profissionais qualificados. Além disso, o acordo vai ao encontro de um projeto da associação de criar um Centro de Excelência do Mangalarga Marchador, onde serão ministrados cursos para a mão de obra, além de ser estabelecido um ambiente de estudos e pesquisas. “Achamos um ótimo projeto para desenvolver junto. A penitenciária tem uma fazenda espetacular, que já foi avaliada por nossos técnicos. Se conseguirmos montar a estrutura, será um projeto magnífico”, comemora.

Além da capacitação dos detentos, que amplia as perspectivas profissionais dos presos, o superintendente da Seds prevê um grande ganho social com o projeto ao aproximar pessoas de realidades muito distintas. “Quem tem haras, faz do haras sua segunda casa. E trata-se de um público diferenciado. Os criadores frequentarão a fazenda da unidade prisional, quebrando um estigma”, afirma.

A ação faz parte do programa Trabalhando a Cidadania, da Superintendência de Atendimento ao Preso (Sase), que, por meio de parcerias entre o Estado e empresas privadas, prefeituras e sociedade civil, garante que mais de 8000 presos trabalhem enquanto cumprem a pena. Pela prestação de serviços, os presos recebem três quartos do salário mínimo e remissão de pena – a cada três dias trabalhados, um a menos no cumprimento da sentença.

Solenidade

O protocolo de intenções foi assinado pelo superintendente de Atendimento ao Preso, Guilherme Soares, e o presidente da ABCCMM, Magdi Shaat, durante o 2º Marchador Fest, realizado na casa de eventos Niágara, em Nova Lima, na RMBH. O evento premiou, com a entrega do Oscar da Raça, os melhores criadores e expositores do ranking 2009/ 2010, em diversas categorias.

 

Governo Anastasia entrega 30 casas em Alfredo Vasconcelos

Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais (Cohab/MG) entregou na sexta-feira (26), em Alfredo Vasconcelos, no Campo das Vertentes, as chaves das 30 casas do Conjunto Habitacional Bela Vista.

O prefeito do município, Olacir Ely da Silva, disse que o novo conjunto é a conquista de um sonho antigo e que muito mais ainda será feito. A verba para asfaltar o conjunto já está liberada e as obras vão começar em breve.

O vice-presidente da Cohab/MG, Mauro Bomfim, falou em seu discurso da importância do programa do governo, que já conta com quase 30 mil casas construídas e em construção. Ele disse também que é fundamental manter a prestação em dia para que famílias de outras regiões do Estado possam ser beneficiadas pelo Lares Geraes – Habitação Popular.

A construção do conjunto Bela Vista custou R$ 859.447,31 e gerou, durante as obras, cerca de 90 empregos diretos e indiretos. Com esse novo conjunto, chegou a 23.634 o total de casas já entregues no Lares Geraes – Habitação Popular, programa habitacional iniciada no Governo Aécio Neves. Além disso, mais 1.037 unidades estão prontas, aguardando apenas a conclusão de obras de infraestrutura, a cargo dos municípios. Outras 1.291 se acham em construção.

Nesta sexta-feira (3) será a vez da entrega das 43 casas do Conjunto Habitacional Novo Progresso, na cidade de Presidente Kubitschek, no Vale do Jequitinhonha.