• Agenda

    setembro 2019
    S T Q Q S S D
    « out    
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    30  
  • Categoria

  • Arquivo

  • Blog Aécio Neves

  • Anúncios

Gestão Aécio e Anastasia:IPEA revela que Minas tem o melhor índice do Sudeste

Gestão Eficiente, Gestão em Minas

Fonte: Marina Rigueira – Estado de Minas

Redução da pobreza em Minas é mais intensa que a média brasileira, diz Ipea

Minas Gerais vem reduzindo os índices de pobreza e desigualdade em ritmo maior do que outros estados do Sudeste e do que a média brasileira. No entanto, possui apenas 9,3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e 10,3% da população. Os dados foram comentados pelo presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Márcio Pochmann, nesta segunda-feira, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

O estudo do Ipea mostra a evolução de 34 indicadores entre 2001 e 2009, nas áreas de demografia, previdência social, pobreza e desigualdade, saúde, seguridade, trabalho e renda, educação, cultura, saneamento e habitação. É possível comparar dados dos estados com as médias regional e nacional e descobrir, por exemplo, como está a evolução de Minas Gerais em relação à renda domiciliar per capita, ao combate à mortalidade infantil, às taxas de homicídio e à remuneração do trabalho.

De acordo com Pochmann, Minas apresenta a 9ª maior renda domiciliar do país e a 8ª menor taxa de pobreza extrema entre os Estados. Tecnicamente, considera-se em extrema pobreza os que tinham renda per capita inferior a R$ 67,07 ao mês, em setembro de 2009. Para anos anteriores, o valor é deflacionado segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Em 2001, 9% da população mineira estava nessa situação, índice reduzido para 3% em 2009. É uma queda bem superior à do Sudeste (que caiu de 5,6% para 2,3%) e à do Brasil (queda de 10,5% para 5,2%).

Na última década, a redução dos índices de pobreza e a melhora dos indicadores sociais ocorreram em todos os Estados, especialmente no meio rural. Para Pochmann, a ampliação dos investimentos sociais e dos programas de transferência de renda explicam, em grande parte, esse quadro. Esses investimentos se transformaram em estímulo ao crescimento econômico, em uma política que inverteu uma máxima do ex-ministro Delfim Neto, de que era necessário primeiro fazer crescer o bolo para depois dividi-lo. Agora, a distribuição vem antes e é condição para o crescimento. “É um novo modelo econômico implantado a partir de 2004. A distribuição é fermento da ampliação do mercado interno”, afirmou o presidente do Ipea.

Anúncios

Governador Antonio Anastasia destaca criatividade dos mineiros na Superagro 2011

O governadorAntonio Anastasia participou nesta quinta-feira (2), no Expominas, da abertura oficial da Superagro 2011, maior e mais diversificada mostra do agronegócio mineiro. O governador ressaltou a importância da exposição e destacou o setor pecuário do Estado, um dos maiores do país.

“Nós temos a oportunidade de mostrar ao país e mesmo ao mundo, a capacidade criativa dos mineiros. É uma festa bonita que congrega negócios, mas também congrega lazer. Temos não só a visita de estudantes, que se entusiasmam vendo os animais, como também a Exposição de Cachaça, que já é muito tradicional, temos restaurantes e muitos eventos que permitem, de fato, essa conciliação tão bela entre o campo e a cidade”, disse o governador, em entrevista.

Antonio Anastasia ressaltou o bom momento vivido pelo setor agropecuário mineiro, que tem participação expressiva na economia do Estado. O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio mineiro é da ordem de R$ 111,2 bilhões, o equivalente a 12,8% do PIB do agronegócio nacional.

“Esta é uma atividade fundamental não só por envolver uma representação expressiva do PIB mineiro, mas porque emprega muita gente. Nós sabemos que o meu governo tem se esforçado muito pela geração de emprego de qualidade, especialmente na zona rural e nas pequenas cidades. É exatamente aí que nós temos uma presença muito efetiva no setor agropecuário. E o campo vive um bom momento. Vocês observam que o valor internacional do café está muito em alta, o próprio leite já esboça uma reação”, disse o governador.

Anastasia afirmou que ainda neste mês de junho serão instalados o Fórum do Leite e o Fórum do Café, organismos de assessoramento direto ao governador. “Isso vai ser algo muito importante para nós conciliarmos, de fato, o grande esforço feito a favor dessas atividades. E, além disso, nós temos diversas outras produções, não só de carne, como de soja, como de açúcar. Minas é um Estado, felizmente, muito rico e continuamos investindo muito para termos essa diversidade econômica que permite agregar valor e, ao mesmo tempo, ter emprego no campo”, afirmou o governador.

Decisão do STF

O governador também repercutiu a decisão do Supremo Tribunal Federal, dessa quarta-feira (1º), que considerou inconstitucional os incentivos fiscais oferecidos por alguns estados, por meio da redução do ICMS. “O STF tomou uma decisão muito importante. Minas vem alertando isso há muito tempo, a respeito da guerra fiscal. Isso vai nos favorecer porque demonstrará que nossa posição logística,  geográfica, nosso capital humano e as nossas condições objetivas vão prevalecer em relação aos outros estados para acabar exatamente com benefícios fiscais considerados inconstitucionais pelo Supremo Tribunal Federal”, afirmou Antonio Anastasia.

Segurança pública

Sobre medidas na área de Segurança Pública, Anastasia afirmou que medidas podem ser tomadas ainda hoje. “Nós estamos discutindo o assunto, incluindo a questão de plantão. O Governo é feito sempre de desafios. Tem que haver sempre muita serenidade, muita calma e, felizmente, eu tenho esse perfil e vou continuar assim. Nós vamos resolver os problemas. Gostaria de resolvê-los em 100%. Meu esforço e trabalho é permanente para darmos a Minas Gerais cada vez mais segurança, cada vez mais dedicação e mais do que isso, como eu disse, empregos, prosperidade e sentimento de progresso”, declarou.

Estádio Independência

Sobre o andamento das obras do Estádio do Independência, Anastasia disse que elas ficarão  prontas no final deste ano.”É claro que o Governo não é construtor, nem empresa de engenharia. Dependemos daqueles que nós contratamos, mas todos os cronogramas indicam que nós vamos concluir a obra ao final deste ano. Este é o nosso planejamento”, disse o governador.

Anastasia lembrou que o Governo Federal ainda não repassou os R$ 30 milhões que deveriam ter sido repassados via Caixa Econômica Federal. “O Estado está bancando sozinho a obra, apesar dessa não ter sido a concepção original lá em 2009. Mas nós vamos concluir essa obra porque ela é importantíssima. Teremos os dois estádios aqui funcionando, o Independência já no ano que vem, e o Mineirão já em 2013”, afirmou.

Sobre a nova licitação, Anastasia ressaltou que os aspectos são meramente formais. “É importante observar que o Estádio do Independência, as obras, na verdade, se desdobraram em duas etapas porque se percebeu, ainda na execução,  a necessidade de fazer uma obra mais completa, até para atender às exigências maiores dos encargos normais, inclusive do estatuto do torcedor, para dar mais conforto. Então a obra acabou sendo maior do que aquela originalmente pensada. Por isso fizemos a segunda licitação. Estamos mostrando com isso a total regularidade da obra e vamos  continuar nos esforçando muito para que o Independência esteja pronto ao final do ano.”