• Agenda

    março 2020
    S T Q Q S S D
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  
  • Categoria

  • Arquivo

  • Blog Aécio Neves

Aécio, Anastasia e Pimenta são recebidos com festa em Juiz de Fora

Com grande festa, a população confirmou o que as últimas pesquisas eleitorais já apontam, a virada de Aécio na reta final da campanha.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Multidão recebe Aécio, Pimenta da Veiga e Anastasia em Juiz de Fora

No calçadão da rua Halfeld, centenas de pessoas confirmam o apoio aos candidatos e esquentam a virada na reta final da campanha

A cidade Juiz de Fora (Zona da Mata) parou, na tarde desta quarta-feira (1º/10), para receber de forma calorosa AécioPimenta da Veiga e Anastasia. Uma multidão recebeu os candidatos em uma grande festa no calçadão da rua Halfeld, um dos mais importantes pontos de Juiz de Fora e palco de inúmeras manifestações políticas. Com bandeiras, chuvas de papel picado, fogos de artifício e muita animação, a população confirmou o que as últimas pesquisas eleitorais já apontam, a virada de Aécio na reta final da campanha.

Dezenas de veículos, acompanharam a carreata dos candidatos pela Avenida Independência até o Parque Halfeld. Com muita empolgação, os motoristas promoveram um grande buzinaço, chamando a atenção da população para a chegada na cidade dos candidatos que querem trazer mais avanços para Minas e fazer as mudanças que o Brasil precisa.

No calçadão da Rua Halfeld, AécioPimenta e Anastasia receberam o apoio de 250 estudantes de Medicina. Aécio reiterou o compromisso com os profissionais da saúde e com a carreira nacional dos médicos.

Emocionado com a festa calorosa dos eleitores de Juiz de Fora, Aécio agradeceu o carinho da população e convocou os mineiros de todas as regiões a redobrar os esforços até o próximo domingo, 5 de outubro.

“É daqui dessa tribuna política de Minas, que venho convocar os mineiros, de Juiz de Fora, da Zona da Mata, do Norte, do Sul, do Leste e Oeste do nosso Estado. Podemos ter umpresidente da República de Minas Gerais, com os valores de Minas e com os compromissos de Minas. Pimenta da Veiga é a segurança de que Minas continuará altiva, como Anastasia é a garantia, de que no Senado Federal, Minas estará de pé, de cabeça erguida, tendo alguém a defender os seus interesses. Portanto, vamos arregaçar as mangas, dizer não à corrupção e iniciar um governo honesto e eficiente. A virada já chegou em Minas e no Brasil”, disse Aécio.

O ex-governador de Minas reafirmou que, durante toda a campanha eleitoral, vem defendendo o resgate de valores como a ética, a decência e o compromisso com quem mais precisa e que tem confiança de que Minas irá liderar o processo de transformação no Brasil.

“O que está em jogo é muito mais do que a vitória de A ou B ou a derrota desse ou daquele partido político. Estamos falando da oportunidade de Minas encerrar esse ciclo perverso de desgoverno, de descompromisso com a ética, de inflação alta, de crescimento baixo, para iniciarmos um outro ciclo virtuoso, em que o Brasil vai voltar a ser respeitado, os investimentos que foram embora vão voltar e a vida das pessoas vai começar a melhorar. Sou porta voz de um projeto. De um projeto que nasce em Minas, se inspira em Minas e, certamente, será transformador para Minas, assim como para o restante do país”, disse.

De Juiz de Fora, Aécio Neves seguiu para Governador Valadares para fazer carreata e se encontrar com lideranças políticas do Vale do Rio Doce.

Aécio Neves impulsionou economia da Zona da Mata

A importância econômica e política da Zona da Mata foi reconhecida, durante o governo de Aécio em Minas (2003-2010). Por concentrar parte significativa da população mineira, foram realizados investimentos expressivos em áreas como segurança, educaçãosaúde einfraestrutura, fundamentais para melhorar a qualidade de vida dos moradores da região.

A região reúne mais de 2 milhões de habitantes e dentre as atividades econômicas mais importantes estão a siderurgia, indústria automobilística, metalurgia, café e produtos alimentares. A expectativa é que esses avanços sejam intensificados com a eleição dePimenta da Veiga para o Governo do Estado e Aécio para a Presidência.

Veja o que fez o governo Aécio:

Mães de Minas

Mais de 19 mil mães de 142 municípios foram atendidas pelo Mães de Minas.

Prohosp

Pelo programa, 23 hospitais foram contemplados com recursos de R$ 106 milhões, entre eles, o Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus, Hospital César Leite, Hospital Nossa Senhora das Dores, Hospital Santa Isabel, Hospital São Sebastião.

Farmácia de Minas

Unidades foram implantadas em 91 municípios da região

Saúde em Casa

Reforma e ampliação de 271 Unidades Básicas de Saúde em 141 municípios

Sistema Estadual de Transporte em Saúde

100 municípios são beneficiados pelo Sets para transportar com conforto e segurança pacientes que necessitam de atendimento especializado em outro município.

Programa de Ensino Profissionalizante (PEP)

Mais de 7 mil alunos da região em 11 municípios beneficiados com o PEP

Região Integrada de Segurança Pública (Risp)

Na região, estão em funcionamento duas Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp), sediadas em Juiz de Fora e Barbacena, que realiza ações conjuntas das forças policiais para combater a criminalidade. O trabalho feito pelas polícias na Risp beneficia a população dos 147 municípios da região.

Atração de Investimentos 

Atração de R$ 10,6 bilhões em investimentos para a região.

Travessia

O programa está em 37 municípios da região.

Termina seminário sobre Segurança Pública em Lavras – região que abriga o maior número de municípios apresenta os menores índices de criminalidade

O Seminário das Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs) de Lavras, que teve início na segunda-feira (22) e foi concluído nesta quarta-feira (24), proporcionou a exposição de exemplos da importância da integração dos órgãos do Sistema de Defesa Social para a redução dos índices de criminalidade no Sul de Minas. A 6ª Região, com sede em Lavras, apesar de ser a maior em número de municípios (138), apresenta os menores índices de criminalidade entre todas as 16 RISPs do Estado.

Por meio de uma análise dos números absolutos, foi possível perceber o quanto a taxa de criminalidade, sobretudo a criminalidade violenta da 6ª RISP encontram-se em patamares baixos. Em apresentação conjunta feita pelo comandante da 6ª Região da Polícia Militar (RPM), coronel Márcio Martins Sant’Ana, e pelo chefe do 6º Departamento Regional da Polícia Civil (DRPC), delegado Hafez Tadeu Sadi, foi traçado um “retrato” do crime da região no período de 2006 a 2008. No caso do Índice de Criminalidade (IC), foram registrados 44,42 crimes por grupo de mil habitantes em 2006. Em 2007 foram 45,67 e em 2008 ocorreram 42,42 crimes por mil habitantes. Em relação ao Índice de Criminalidade Violenta (ICV), as taxas são ainda menores. Em 2006, apenas 1,43 crimes violentos para cada mil habitantes foram registrados. Em 2007 o número caiu para 1,33 e, em 2008, para menos de um crime (0,96).

“Apesar de o período analisado ser pequeno – três anos – podemos comparar com os períodos anteriores e constatar, novamente, que a queda da criminalidade é uma constante, e que os índices estão sempre em movimento descendente”, ressaltou o chefe do 6º DRPC. O comandante da 6ª RPM explicou que os bons resultados vêm da integração entre as instituições. “Nós éramos componentes de instituições separadas, e as entendíamos como prontas e acabadas. Mas aprendemos, com essa política, que unidos somos mais, e que é possível romper com as regras estabelecidas para criarmos novas e melhores possibilidades”.

O seminário regional também procurou levar ao público fundamentos, pressupostos, conceitos e a operacionalização da metodologia de Integração da Gestão em Segurança Pública (Igesp). Trata-se de um modelo inovador, que tem como objetivo gerenciar, monitorar e avaliar as estratégias policiais de controle e prevenção da criminalidade. Este modelo, que compõe um dos eixos centrais da política da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) – inaugurado pelo Governo Aécio Neves em meados de 2005 – tem otimizado as ações de defesa social e da justiça criminal.

A superintendente de Integração do Sistema de Defesa Social da Seds, Geórgia Ribeiro Rocha, destacou que os pilares do Igesp, passam pela definição de espaços comuns de atuação, descentralização do comando integrado, policiamento pró-ativo, compartilhamento de informações e planejamento tático, entre outros. “Mas é preciso discutir os conceitos e a aplicação da metodologia e, com isso, avançar. Precisamos fazer dela uma prática diária, incorporada ao cotidiano de cada instituição”, ensinou.

A pesquisadora do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública da Universidade Federal de Minas Gerais (Crisp/UFMG), Paola Soares, também deu sua contribuição: “A idéia não é engessar o trabalho, mas fazer com que as diretrizes que norteiam a política sejam minimamente aplicadas. No caso do interior, precisamos transformar esses locais em espaços efetivos de construção da metodologia, pois não é possível pensar em integração sem diálogo, e não há como pensar em diálogo se não houver um nivelamento dos envolvidos”, pontuou.

O comandante do 9º Corpo de Bombeiros Militar, com sede em Varginha, tenente coronel Pedro Alvarenga, disse que o Igesp também chegou à sua corporação, e que conta com o apoio de seus homens e mulheres para a disseminação dos princípios. “Os bombeiros chegaram depois nesse processo de integração, mas estamos internalizando o aprendizado para sermos mais contundentes em nossas ações, sobretudo naquelas que contribuem para a prevenção do fenômeno da criminalidade”.

Boas práticas

Durante os três dias de Seminário, alguns projetos desenvolvidos na região mereceram destaque por contribuir para o alcance de resultados efetivos no enfrentamento do crime e nas ações preventivas. Um deles foi contemplado com o prêmio Qualidade da Atuação do Sistema de Defesa Social em 2008: Meninos do Mandu, de Pouso Alegre.

Desenvolvido pelo 20º Batalhão de Polícia Militar, tem como missão reduzir a injustiça social por meio da educação, lazer, saúde e cultura. Crianças e adolescentes moradores do bairro São Geraldo, local de grande vulnerabilidade social, são beneficiados com aulas de responsabilidade social e ambiental, prevenção às drogas, inclusão digital, cidadania e participação, civismo, princípios de equitação, qualificação para o trabalho e musicalidade. Depois da implantação do projeto, em 2007, a criminalidade do bairro reduziu consideravelmente.

Outro projeto, também desenvolvido em Pouso Alegre, é o “48 horas”, apresentado pelo delegado regional da 13ª Delegacia de Polícia Civil, Carlos Eduardo Pinto. O trabalho consiste em um plano de ação para trabalhar indícios e provas criminais, através de documentação científica disponível para o processo investigativo. Dessa forma, é possível auxiliar na resolução de muitos casos. Alguns homicídios recentemente cometidos, graças ao projeto, tiveram seus autores descobertos.

Mais uma ação de vulto é o trabalho da 6ª RPM em parceria com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), por meio de alunos do Departamento de Ciência da Computação. Eles são os responsáveis pela criação e manutenção do Portal Corporativo da 6ª RPM, da Universidade Corporativa de Segurança Pública (UCSP) e trabalhos relacionados ao georreferenciamento criminal.

Disponível desde 2003, o portal conta com informações nas áreas de recursos humanos, inteligência, planejamento operacional, logística, comunicação organizacional, defesa civil, comunicação interna e externa, além de capacitação profissional. Nesse último item, é possível ter acesso a cursos virtuais ministrados pela UCSP, a primeira universidade corporativa do mundo direcionada para área de segurança pública. O endereço do portal éwww.pmmg.6rpm.mg.gov.br.