• Agenda

    março 2020
    S T Q Q S S D
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031  
  • Categoria

  • Arquivo

  • Blog Aécio Neves

Anastasia assina contrato do metrô BH

Anastasia assina contrato de R$ 52,8 milhões para expansão do metrô na região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Governo de Minas: metrô BH

Fonte: Minas em Pauta com Agência Minas

A expectativa é que com a conclusão dos estudos de engenharia, prevista para este ano, as obras de expansão sejam iniciadas em 2014

Governo de Minas dá mais um importante passo no processo de expansão do metrô na região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), com a assinatura de contrato com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 52,8 milhões, para a contratação de estudos e projetos de engenharia para viabilizar as obras do metrô na RMBH. O documento foi assinado nesta terça-feira (16), em Ribeirão das Neves, pelo governador Antonio Anastasia, pelo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e pelo presidente da Caixa, Jorge Hereda. Também participaram do ato o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, e o presidente da Metrominas, Fabrício Sampaio.

As autoridades participaram também da cerimônia de entrega de 1.623 unidades do programa Minha CasaMinha Vida. Junto com a presidente Dilma Rousseff, o governador Antonio Anastasiatambém participou da entrega simbólica de 108 máquinas e 14 ônibus escolares para prefeitos de diversas regiões de Minas Gerais.

Em seu pronunciamento, Antonio Anastasia agradeceu a presidente Dilma pela visita a Minas Gerais. “Eu quero agradecer muito à senhora presidenta por esses benefícios trazidos nessa solenidade aqui em Neves. Não só esse belíssimo conjunto, aliás construído por uma empresa mineira de altíssima qualidade, mas também agradecer pela entrega das máquinas aos prefeitos, dos ônibus escolares, da assinatura do metrô, tão importante para a Região Metropolitana de Belo Horizonte. Por isso tudo, e esse conjunto de medidas, que como governador de Minas e, em nome dos 20 milhões de mineiros, eu agradeço a vossa presença e a entrega de todos esses benefícios”, afirmou Anastasia.

Projeto de expansão

O projeto do Metrô de Belo Horizonte prevê a expansão da linha atual (Linha 1), no sentido Oeste até o bairro Novo Eldorado, em Contagem, o término da Linha 2, que ligará a região do Barreiro à região do Nova Suíça, e a Linha 3, subterrânea, ligando a Linha 1, na estação Lagoinha, à região da Savassi.

Os recursos serão usados para custear a contratação de serviços geotécnicos, geológicos e topográficos, além da contratação de serviços de consultoria técnica e de estudos de engenharia. Nesse último, serão realizados projetos de expansão e melhorias da Linha 1 e construção das Linhas 2 e 3.

Para o presidente da Metrominas, Fabrício Sampaio, a expectativa é que os projetos estejam concluídos até o final do ano, para possibilitar o início das obras de expansão. “As sondagens estão praticamente concluídas. Estamos entendendo que, no início do ano que vem, já teremos as obras tão esperadas do metrô de Belo Horizonte”, afirmou Fabrício Sampaio.

A previsão é que a expansão do metrô terá investimentos de R$ 3,1 bilhões, sendo R$ 1 bilhão proveniente da União, R$ 750 milhões de financiamento (já autorizado pela Assembleia Legislativa) e os demais recursos provenientes do Governo do Estado, prefeituras e iniciativa privada.

O secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, lembrou que os recursos foram anunciados pela presidente Dilma em setembro de 2011 e que, desde então, o Governo de Minas, responsável pela gestão do projeto, já vinha trabalhando nas sondagens para a ampliação do metrô. “Nós já demos as ordens para a contratação dos projetos. Agora chegaram os recursos. Dentro de alguns meses nós teremos os projetos prontos”, disse.

A ampliação e melhoramento do Metrô da RMBH vai elevar a capacidade de atendimento, ao fim de projeto, dos atuais 200 mil passageiros por dia para 900 mil. Com a  extensão das linhas haverá aumento da rede de 28 km para 44 km, sendo implantadas 12 novas estações.

Governo Anastasia investe mais de R$ 2 bilhões em infraestrutura

Gestão Anastasia: De 2013 a 2015, o aporte total será de mais R$ 1,2 bi. Das 182 obras executadas, em andamento ou licitadas, o investimento foi superior a R$ 1,1 bi.

Plug Minas/Divulgação
O Plug Minas foi um dos contemplados com o investimento do Deop-MG
O Plug Minas foi um dos contemplados com o investimento do Deop-MG

Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop-MG), para atender à implementação de políticas públicas das secretarias estaduais, foi responsável por planejar, coordenar e executar 182 obras de engenharia em 2012, o que representa investimento superior a R$ 1,1 bilhão.

São 70 obras concluídas, 83 em andamento e 29 licitadas ou em processos de licitação a serem executadas neste ano.

“Os números alcançados em 2012 são significativos, mas a grande satisfação está em poder oferecer à população mineira serviços de qualidade, levando em conta o custo, a rapidez e a funcionalidade das obras que são projetadas e executadas”, comenta osecretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles.

De acordo com o diretor-geral do Deop-MG, Fernando Jannotti, as obras são executadas para atender às comunidades, como a construção de escolas, aeroportos e hospitais. “Como destaques de 2012, não posso deixar de mencionar a construção da fábrica de remédios da Fundação Ezequiel Dias, o centro de cultura, esporte e inclusão social Point Barreiro e o Centro de Tecido Biológico, em Lagoa Santa”, cita Fernando.

“Encerramos uma etapa do Plug Minas e estamos construindo o Parque das Águas, em Frutal. Temos, também, a Requalificação Urbana e Ambiental do Ribeirão Arrudas, que está em fase de conclusão e possui imenso alcance social e conta com investimentos da ordem de R$ 261 milhões”, acrescenta o diretor.

Para os 2013, há um amplo programa de obras previstas para serem licitadas, como a complementação dos PACs Arrudas, Ferrugem, Drenagem e Prevenção de Desastres. Os terminais metropolitanos de integração e obras em infraestrutura aeroportuária, educação, segurança, turismo, esportes e cultura também serão contemplados.

O investimento total será de R$ 1,2 bilhão, de 2013 a 2015, assegurados por operações de crédito junto ao Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e Caixa Econômica Federal.

Dentre as obras previstas para este ano, Fernando Jannotti destaca o início da reforma da escola Barão do Rio Branco, em Belo Horizonte, o projeto de revitalização do prédio verde da Praça da Liberdade e investimentos em diversos aeroportos do estado.

“Outras obras que já estão sendo licitadas e vamos começar a fazer neste ano de 2013 são as estações do BRT. Da mesma forma que a prefeitura da capital está fazendo as estações do BRT ao longo da Cristiano Machado e da Pedro I, o Deop, por meio da Secretaria de Transportes e Obras Públicas (Setop), implantará o BRT metropolitano, para fortalecer a mobilidade”, destaca.

Gerenciamento de obras públicas

Ao longo de 2012, a Superintendência de Infraestrutura Governamental da Setop deu seguimento ao projeto de implantação do Modelo de Governança de Obras Públicas, cujo objetivo é possibilitar melhor articulação do órgão com o Deop-MG, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e clientes, ampliando a aderência entre o planejamento e a execução dos empreendimentos.

Este modelo, que vem sendo implantado desde 2011, integra a estruturação de um Escritório de Gerenciamento de Obras Públicas que, atualmente, gerencia obras e projetos na metodologia de Gerenciamento Intensivo e contempla 26 empreendimentos executados pelo Deop-MG em diversas áreas, como segurança, saúde, infraestrutura e meio ambiente.

Fonte: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/departamento-de-obras-publicas-investe-mais-de-r-2-bilhoes-em-infraestrutura/

Governo de Minas: Estado finaliza obras emergenciais e tráfego na MG-353 está liberado

JUIZ DE FORA (20/01/12) – O tráfego na MG-353, trecho entre Juiz de Fora e Coronel Pacheco, na Zona da Mata, foi restabelecido nesta sexta-feira (20), após vistoria do secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, e do diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER/MG), José Elcio Santos Monteze. Devido às fortes chuvas que atingiram o local, foram realizadas obras emergenciais para corrigir uma grande erosão que se formou e foi necessário interditar a pista.

A estimativa é que até esta segunda-feira (23) o trecho esteja completamente recuperado. Já foram executadas as obras de drenagem, aterro e compactação do solo, que estão permitindo a passagem de veículos. A próxima etapa é a pavimentação asfáltica do segmento que, ao todo, recebeu recursos da ordem de R$ 250 mil.

Na avaliação do secretário Carlos Melles, o Governo de Minas está trabalhando de forma ininterrupta para garantir a volta da normalidade do tráfego nas rodovias mineiras. “Uma mostra disso é esta obra que hoje vistoriamos, a MG-353 que, em uma semana, está praticamente concluída”, disse Melles.

O diretor-geral do DER, José Elcio Monteze, esclareceu que os investimentos que o Governo de Minas vem fazendo na recuperação da infraestutura de Minas, por meio de programas como Pro-MG e Proacesso, contribuíram para minimizar os efeitos das chuvas intensas que afetaram o Estado. “Se não fossem esses investimentos, os prejuízos poderiam ser maiores, devido ao grande volume de chuva”, acrescentou.

Impacto

A erosão de aterro na rodovia estadual impedia a passagem de cerca de seis mil veículos/dia numa das principais estradas da região, que permite o acesso ao Aeroporto Regional da Zona da Mata Presidente Itamar Franco.  

A interdição da MG-353 não prejudicou a movimentação de passageiros no terminal, já que foram utilizadas estradas alternativas. Os quatro voos diários permaneceram inalterados e não houve queda no número de pessoas que embarcaram e desembarcaram durante o período.

Trechos liberados

Desde o início do período chuvoso, o DER/MG já liberou mais de 50 trechos de estradas estaduais e federais delegadas, de um total de 176 ocorrências. O órgão tem intensificado os trabalhos em diversas regiões atingidas pelas chuvas, com a mobilização de máquinas e homens para atuar na desobstrução e recuperação de estradas afetadas. Atualmente, são 37 trechos totalmente interrompidos; 100 com tráfego em meia pista, 26 segmentos precários, 10 operando com variantes e três com limite de peso. Todos os trechos estão sinalizados e com as equipes do DER mobilizadas para a solução dos problemas.

Fonte: Agência Minas

Governo de Minas: secretário de obras vai a Brasília em busca de recursos para rodovias mineiras

BRASÍLIA (19/01/12) – O secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, e o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), José Elcio Monteze, estiveram em Brasília para reuniões nos ministérios dos Transportes, Integração Nacional e Agricultura, com objetivo de pleitear recursos para a recuperação dos estragos provocados pelas chuvas em Minas. Uma quarta reunião foi realizada no Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (Dnit) para tratar do projeto de recuperação do Anel Rodoviário.

Os custos apresentados foram divididos entre as rodovias federais delegadas ao Estado, com investimento previsto de R$ 36 milhões, e as estradas estaduais com investimento de R$ 118 milhões. O secretário Carlos Melles explicou que o custo das MGs foi apresentado ao ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e o custo das rodovias federais delegadas, ao ministro dos Transportes, Paulo Sergio. “Ambos consideram os valores pertinentes. O próximo passo será a apresentação desses valores à presidente Dilma Roussef, na próxima semana”, afirmou Melles.

No total, o levantamento que o DER-MG fez, para a recuperação da malha rodoviária atingida pelas chuvas, representa um investimento de R$ 154 milhões. “No primeiro momento, o trabalho da Secretaria de Obras e o DER tem se concentrado na garantia das condições de tráfego nas rodovias estaduais mineiras e o apoio emergencial aos municípios atingidos pelas chuvas no estado”, explicou o secretário.

Agricultura

A reunião com o ministro de Estado, Interino, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, José Carlos Vaz, foi solicitada pelo Governo de Minas, em função da preocupação com relação à população do interior, onde predominam as estradas vicinais de terra. “A chuva causa muitos transtornos na comunicação do homem do campo com a cidade. Os caminhos ficam interrompidos, o que impede o transporte da produção e interrompe a chegada de bens e serviços. Com a aproximação do início do período letivo de 2012, a preocupação se volta para a rede de estradas vicinais, por onde as crianças buscam acesso a escola”, explicou o secretário.

Na avaliação feita pelo DER-MG, dos 174 municípios em estado de alerta decretado, a estimativa é de que existam cerca de 50 quilômetros de estradas vicinais, o que chegaria a um total de 8,7 mil quilômetros, onde seriam encontrados pontos críticos que necessitam de recuperação. O custo para a realização de intervenções, apresentado ao Ministério da Agricultura, foi de R$ 261 milhões. Somente com os levantamentos da Defesa Civil são mais 330 pontes destruídas e mais de 450 danificadas, o que prejudica o deslocamento das pessoas.

Para atender a essa demanda específica, o secretário Melles explicou que o governador Anastasia autorizou o procedimento para a aquisição de materiais necessários para montagem pelos municípios de cerca de 600 pontes. “Além disso, a Setop está colocando um sistema de gestão de informações de emergência, o Sigem, que deverá facilitar e acelerar o processo de comunicação entre as prefeituras e a secretaria, possibilitando um diagnóstico das intervenções de emergência, bem como de possíveis atendimentos a serem realizados através de doações de materiais”, concluiu Melles.

Anel Rodoviário

No Dnit o tema central da reunião com o diretor-geral Jorge Ernesto Pinto foi a licitação para execução do projeto executivo das obras de reforma do Anel Rodoviário de Belo Horizonte, com custo estimado de R$ 20 milhões.

Fonte: Agência Minas