• Agenda

    fevereiro 2020
    S T Q Q S S D
    « out    
     12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    242526272829  
  • Categoria

  • Arquivo

  • Blog Aécio Neves

    Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Governo de Minas assina termo de capacitação profissional para Copa do Mundo de 2014

Assinatura do termo de cooperação

Belo Horizonte (24/01/12) – Nesta terça-feira (24), foi assinado acordo de cooperação técnica na sede do Senac-MG, para qualificar mão de obra para a Copa de 2014. O documento foi firmado pelas secretarias de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa), de Turismo (Setur) e de Trabalho e Emprego (Sete); pelo Sistema Fecomércio Minas, Sesc e Senac. Serão oferecidos cursos de capacitação profissional e técnicos para várias categorias, na capital e no interior do Estado. Os cursos devem começar em março, com turmas de 20 a 40 pessoas.

Para o secretário Sergio Barroso, da Secopa, a iniciativa reforça a responsabilidade social do governo. “Assim como as obras de infraestrutura esportiva, a capacitação profissional também assume papel fundamental, porque vai representar um dos maiores legados para a sociedade com a realização da Copa. Essa mão de obra estará muito melhor preparada para trabalhar em futuros eventos”, observa.

O secretário Carlos Pimenta, da Sete, destaca a importância da iniciativa. “A qualificação profissional e o emprego de qualidade são prioridades do Governo de Minas. Queremos ser referência não apenas para a Copa do Mundo, mas ser reconhecidos como o Estado brasileiro que mais investe no trabalhador e na geração de empregos”, afirma.

O secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, salienta que o trabalho integrado entre as pastas do Governo de Minas e entidades parceiras, como essa iniciativa, é fundamental para o planejamento desses grandes eventos mundiais que vão acontecer no Brasil e no Estado. “A Setur planeja, coordena e fomenta as ações relacionadas ao turismo com objetivo de incrementá-lo, com consequente geração de emprego e renda. Estamos fazendo um trabalho coeso que resulta na atração de turistas para Minas Gerais”, relata o secretário.

O presidente do Sistema Fecomércio Minas, Lázaro Luiz Gonzaga, também realça a importância do trabalho conjunto com o Governo de Minas. “Nosso objetivo é colaborar para que Minas esteja preparada ao receber a Copa do Mundo de 2014 e para que o maior número de pessoas possa se beneficiar, por meio da interiorização das ações e da oferta de cursos gratuitos de qualificação nas áreas de turismo e hospitalidade”.

Outras parcerias

O Governo de Minas tem outros acordos de ações de capacitação já firmados para a Copa das Confederações, em 2013, e a Copa do Mundo de 2014. Em outubro passado, por meio da Secopa, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e do Sebrae-MG, o Estado assinou o protocolo de intenção para a criação do “Laboratório de Culturas do Mundo”, que funciona dentro do Plug Minas (Centro de Formação e Experimentação Digital), da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

Por meio do acordo, jovens de 14 a 24 anos, de escolas públicas de Belo Horizonte e região metropolitana, terão a oportunidade de estudar inglês e espanhol, gratuitamente, a partir de 2 de fevereiro. Eles aprenderão não só o idioma, mas também sobre a cultura desses países.

Outra iniciativa voltada para o evento esportivo foi o acordo de cooperação técnica assinado entre a Secopa e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL),  em dezembro, visando à preparação de lojistas.

Fonte: Agência Minas

Gestão Anastasia: Secretaria de Cultura lança programa para fortalecer a economia criativa em Minas

A proposta é contribuir para o fortalecimento da economia criativa no Estado, por meio de ações como a prestação de serviços em consultoria e assessoria, formação técnica em gestão, disponibilização de acesso a linhas de crédito, promoção de articulação institucional e fortalecimento de redes e coletivos.

BELO HORIZONTE (24/01/12) – O Ministério da Cultura (MinC) e a Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais (SEC-MG) lançam, nesta quinta-feira (26), em parceria com o Sebrae-MG, o programa Criativa Birô. A proposta é contribuir para o fortalecimento da economia criativa no Estado, por meio de ações como a prestação de serviços em consultoria e assessoria, formação técnica em gestão, disponibilização de acesso a linhas de crédito, promoção de articulação institucional e fortalecimento de redes e coletivos.

Na ocasião, a secretária de Estado de Cultura, Eliane Parreiras, assina convênio com a secretária da Economia Criativa do Ministério da Cultura, Cláudia Leitão, para implantação do programa em Belo Horizonte, que terá sede no Palácio das Artes.

A partir desta iniciativa do MinC, a SEC, como gestora do programa, espera fortalecer este ramo da economia que engloba atividades que reconhecem na cultura, na inovação e na criatividade, suas principais matérias-primas, como as artes, a moda, o design, o artesanato, a arquitetura, o turismo, a gastronomia e a promoção de eventos culturais.

Para Eliane Parreiras, o Criativa Birô vem se integrar ao plano do Governo de Minas no fortalecimento da economia criativa e na articulação das diversas Secretarias como a de Cultura, Turismo, Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego e Agricultura, Pecuária e Abastecimento, entre outras.

A secretária prevê ainda que o Criativa Birô abrirá um novo leque de oportunidades para empreendedores criativos de Minas, que já produzem bens e serviços culturais de qualidade, mas que agora poderão contar com orientação técnica para ampliar o potencial de seu trabalho.

“Minas tem uma das produções culturais mais ricas do país, que já produz impacto positivo na economia das cidades. Com o Criativa Birô, queremos proporcionar um ambiente de troca de ideias e investimentos, capaz de abrir novas oportunidades de negócios que gerem renda e trabalho sustentáveis e, ao mesmo tempo, promovam a cultura mineira, a partir do fortalecimento e incremento da economia criativa, do mapeamento das cadeias produtivas da cultura, do estímulo à formalização profissional e ao crédito, bem como ao associativismo e a programas de fomento e valorização da identidade cultural do estado”, destaca Eliane Parreiras.

Investimento

Serão investidos R$ 1,5 milhão na implantação do Criativa Birô em Belo Horizonte, por meio de recursos do MinC, da SEC e do Sebrae-MG. A verba será aplicada na infraestrutura do espaço e na estrutura administrativa. A previsão é de que o Criativa Birô esteja funcionando em setembro deste ano.

Minas é o primeiro Estado do Sudeste a receber o programa Criativa Birô. Outros quatro centros foram instalados em diferentes regiões do país: Acre, Goiás, Pernambuco e Rio Grande do Sul.

Palácio das Artes

Para a presidente da Fundação Clóvis Salgado, Solanda Steckelberg, o Criativa Birô encontrou, no Palácio das Artes, o ambiente ideal para seu funcionamento, pois o local é tradicionalmente reconhecimento pelos agentes culturais do Estado. “O Palácio das Artes já conta com todo o equipamento necessário para o Criativa Birô, além de ser um ponto de encontro de artistas”, ressalta.

Lá será montado um centro de apoio a empreendedores criativos, tanto da capital quanto do interior do Estado, onde serão prestados serviços de capacitação em habilidades empreendedoras. Também serão oferecidos cursos e oficinas de gerenciamento de projetos; captação e gestão de recursos financeiros; reconhecimento de oportunidades e marketing.

O centro dará apoio, ainda, nas áreas de produção, circulação e distribuição de bens culturais, assim como suporte para a formação de associações de profissionais e empreendedores criativos.

A economia criativa

O lançamento do programa Criativa Birô se enquadra na diretriz estabelecida pelo Governo de Minas para a área cultural, segundo a qual, o investimento em cultura é ferramenta de promoção do desenvolvimento humano, social e econômico.

Dentro dessa perspectiva, a Secretaria de Estado de Cultura estabeleceu como meta, o fomento à economia criativa, conceito que emergiu em Londres, na década de 90, e que propõe um novo paradigma para o papel do setor cultural no desenvolvimento das cidades e dos países.

Novos estudos mostram que as mudanças nos pilares da economia mundial fizeram emergir setores da economia baseados no talento, na inovação e na criatividade. Enquanto segmentos tradicionais trabalham para aumentar a competitividade de bens e serviços de características semelhantes, empreendimentos criativos ganham espaço no cenário econômico com trabalhos baseados na originalidade.

A produção de bens e serviços de valor imaterial, que refletem uma identidade cultural ou um valor artístico, conquista espaço em um mercado consumidor que busca, cada vez mais, identidade e autenticidade. Nesse cenário, ganham importância econômica, áreas como artes plásticas, teatro, dança, moda, design, arquitetura, gastronomia, turismo, audiovisual, produção cultural, desenvolvimento de softwares, entre outras.

O investimento nesses segmentos proporciona impactos positivos em diversas esferas, pois valorizam e promovem a identidade cultural da população; qualificam a relação dos cidadãos com o ambiente urbano; aumentam a circulação de bens, pessoas e ideias; geram renda e emprego de qualidade; entre muitos outros aspectos.

Fonte: Agência Minas

Minas Criativa estimula o turismo em Minas

Turismo mineiro,  Minas Criativa

Fonte: Opinião – Agostinho Patrus Filho – Secretário de Turismo do Estado de Minas Gerais – Estado de Minas

O turismo criativo em Minas

Minas Gerais tem rica tradição cultural e talento intelectual abundante, apresentando assim os alicerces necessários para o desenvolvimento do turismo criativo. Pesquisa de demanda realizada em 44 destinos turísticos mineiros, em 2010, aponta o turismo cultural como o principal interesse dos turistas de lazer que recebemos. Sensível a essas características e à tendência do turismo mundial, o governo de Minas lançou, no portfólio dos projetos estratégicos da atual gestão, o Minas Criativa.

De natureza multidisciplinar e intersetorial, o projeto visa a integrar os setores criativos emergentes, buscando a formação de um sistema capaz de conferir maior valor econômico aos bens e serviços produzidos no estado. Para tanto, o Minas Criativa propõe uma gestão pautada pela cooperação entre governos, mercados, empreendedores, organizações públicas e privadas, instituições acadêmicas e participação popular.

Para se ter ideia, o turismo criativo existe como forma de turismo cultural desde a origem da atividade do setor. Suas raízes européias remontam ao tempo das grandes viagens (grand tours), quando filhos da aristocracia europeia viajavam ao exterior para vivenciar experiências interativas.

Mais recentemente, o turismo criativo recebeu nomenclatura própria e foi definido pela Unesco como direcionado para uma experiência de envolvimento e autenticidade, com aprendizado participativo em artes, patrimônio ou qualquer característica do lugar, propiciando uma conexão com aqueles que ali vivem e criam a cultura local. Vários países já oferecem exemplos desse tipo de desenvolvimento turístico.

O turista, na atualidade, procura por experiências de aprendizagem e envolvimento na vida cotidiana dos lugares que o recebem. Atividades como degustar a bebida local, participar de aulas de gastronomia especializada na culinária do lugar ou confeccionar seu próprio suvenir estão na ordem do dia da agenda turística. O mercado, por sua vez, vem oferecendo novos produtos no intuito de atender ao caráter experimental e multisensorial do turismo criativo.

Além disso, os turistas contemporâneos buscam ainda por originalidade. Eles não querem recriar suas experiências nos destinos que visitam, mas aproveitar o que o destino tem a oferecer. O local garante, portanto, autenticidade à experiência vivida. Por não depender exclusivamente dos atrativos tradicionais, esse tipo de atividade democratiza os negócios turísticos ao possibilitar o uso da criatividade como insumo produtivo, o que beneficia localidades que até então não haviam manifestado vocação turística.

Da construção da identidade à atração de novos talentos, as indústrias criativas florescem e contribuem para o desenvolvimento das comunidades locais. Com o incremento da indústria criativa a partir da demanda do turismo, os benefícios tangíveis ganham musculatura, representados por mais e melhores negócios, construção erecuperação do patrimônio e formação e aumento do capital humano.

Minas Gerais tem no turismo criativo uma oportunidade de revelar novas habilidades. A diversidade de quadros econômicos e culturais no estado sinalizam para a necessidade de articular e dar sentido a propostas diversas e, muitas vezes, fragmentadas. Este é o objetivo central do Minas Criativa: promover conexões entre os elos produtivo, institucional, empresarial, acadêmico e social dessa importante cadeia criativa.

Favorecer a convergência de ações, respeitada a multiplicidade de interesses; fortalecer a identidade mineira, para uma Minas que é plural; fomentar a autoestima e o senso de pertencimento dos mineiros – de berço ou por escolha – são ações que demandam capacidade de mobilização e coesão. O desafio é grande, mas a experiência internacional demonstra que quanto maior o desafio, mais criativo e atrativo o destino turístico se torna.

Aécio Neves diz que Governo do PT sofre de imobilismo e que máquina pública passa por ‘violento aparelhamento’

Aécio Neves diz que governo permanece paralisado por denuncias e cobra rigor nas investigações

Fonte: Assessoria de Imprensa do senador Aécio Neves

“Estamos terminando o nono ano de um mesmo governo.  Falta coragem política para enfrentar as grandes reformas”, diz senador

O senador Aécio Neves reiterou, neste sábado (20/08), as críticas de imobilismo feitas ao governo federal.  Em entrevista, o senador afirmou que o governo chega ao final do ano sem realizar as reformas que o país aguardava e sem tomar medidas efetivas de controle sobre a estrutura administrativa dos órgãos e ministérios.

Aécio Neves disse que a faxina prometida pelo governo ainda não ocorreu e atribuiu os desvios e irregularidades denunciados pela imprensa  ao atual aparelhamento do Estado, somado à ausência de controles internos.

“Nenhum dos instrumentos que o governo dispõe, através da Controladoria-Geral da União, das auditorias prévias, tem servido para que a chamada faxina ocorra. Na verdade, o governo reage às notícias de jornal, o que não dá a certeza de que há sinceridade efetiva para se mudar o modus operandi do governo. Tudo isso é conseqüência do violento aparelhamento da máquina pública, jamais visto na história do Brasil”, afirmou o senador.

E  acrescentou:  “O que lamento é que, em oito meses, não apenas a queda dos ministros parece o principal, mas a incapacidade do governo de agir. Onde estão as grandes reformas? O governo hoje se satisfaz em dizer que está afastando A ou B, como se isso fosse programa de governo. Não é. O Brasil precisa de muito mais”, disse Aécio, para quem falta coragem política ao governo: “Estamos terminando o nono ano de um mesmo governo, com as mesmas figuras. Falta coragem política para enfrentar as grandes reformas”.

CPI 

O senador  voltou a defender a investigação rigorosa das denúncias feitas pela imprensa nos Ministérios da Agricultura, Turismo, Casa Civil e Transportes,  e que levaram à substituição de quatro ministros este ano.

Segundo Aécio Neves, a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) no Congresso dependerá  do posicionamento da base do governo. Ele destacou que o comportamento da bancada federal do PSDB, hoje na oposição, não repete o do PT no passado.

“Aqueles que querem efetivamente a investigação irão assinar a CPI. E nós, do PSDB, diferente do PT no passado, teremos a responsabilidade de fazer uma investigação correta, responsável. Portanto, não há o que temer. Aqueles que querem efetivamente as investigações, e virar essa página triste da história do Brasil, não devem temer a CPI”, disse.

O senador participou nesta manhã, em Belo Horizonte,  do ato de criação do PSDB Sindical de Minas Gerais, um órgão de atuação partidária integrado por filiados das centrais sindicais Força Sindical, Nova Central Sindical e UGT.

“Estamos recebendo sindicalistas da maior expressão, que vêm formalmente se somar conosco no PSDB, dando a demonstração que o PSDB tem um projeto de País, um projeto que passa pela questão social, pelos interesses do trabalhador”, afirmou.

Governo Anastasia vai produzir cartilha para uso seguro de lareiras

O Governo de Minas Gerais, por meio das secretarias de Estado de Turismo, de Defesa Social, e do Corpo de Bombeiros, vai produzir um manual informativo para prevenção de contaminação por monóxido de carbono. O anúncio da distribuição do material para empreendimentos hoteleiros de todo o Estado foi realizado, na tarde desta quarta-feira (23), após reunião entre o secretário de Estado de Turismo, Agostinho Patrus Filho, o gerente do Projeto Estruturador de Avaliação e Qualidade da Secretaria de Estado de Defesa Social, José Francisco da Silva, o diretor de Assuntos Institucionais do Corpo de Bombeiros, coronel Matuzail, e a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), Silvania Capanema.

Agostinho Patrus Filho explica que a medida de precaução será tomada após os indícios da causa da morte de um casal em consequência da contaminação por monóxido de carbono, em ambiente fechado, em uma pousada de luxo em Brumadinho. “O Governo de Minasrespeita o tempo de apuração dos fatos, mas se antecede neste trabalho de prevenção tendo em vista a proximidade da alta temporada turística no Estado – outono/inverno –, que, certamente trará mais turistas para Minas Gerais, principalmente nos destinos montanhosos, como Monte Verde e outras cidades do Sul de Minas, além das tradicionais cidades históricas”, antecipou-se.

Patrus Filho disse, ainda, que a proposta é alertar os hotéis, as pousadas e outros estabelecimentos de hospedagem para que eles sigam as orientações do Corpo de Bombeiros. Serão produzidas aproximadamente 10 mil cartilhas que serão distribuídas a partir da próxima semana em todos os empreendimentos hoteleiros, secretarias municipais de turismo de Minas Gerais e Associações de Circuitos Turísticos do Estado. “Os proprietários dos estabelecimentos serão orientados a afixar, em local visível, o informativo com orientações para o usuário sobre a utilização destes equipamentos”, explicou.

O conteúdo do material está sendo produzido por um corpo técnico do Corpo de Bombeiros. A Setur, a Abih e o Corpo de Bombeiros também disponibilizarão a cartilha nos portais das entidades.

Para a presidente da Abih, Silvania Capanema, a população deve estar atenta aos riscos que se correm na utilização de um equipamento que, à primeira vista, é inofensivo. “Os mineiros não têm o hábito de utilizar lareiras, por isto, vejo a necessidade deste assunto ser tratado com a importância que merece”, afirmou.

Orientações

De acordo com o diretor de Assuntos Institucionais do Corpo de Bombeiros, coronel Matuzail, a contaminação por monóxido de carbono, nas mesmas circunstâncias encontradas em Brumadinho, é um risco imperceptível, uma vez que o ar contaminado não possui odor ou cor. “A utilização de lareira ou outro equipamento que produz gás necessita do que chamamos de ventilação cruzada, ou seja, que tenha entrada e saída de ar”, afirmou. O Corpo de Bombeiros alerta, ainda, que em casos de instalação destes equipamentos sem critérios técnicos, sua utilização sem os cuidados adequados pode ser fatal.

 

Governador e prefeito assinam ordem de serviço para obras

Autoridades na solenidade na Prefeitura de Belo Horizonte

Autoridades na solenidade na Prefeitura de Belo Horizonte

O governador Antonio Anastasia e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, assinaram, nesta quarta-feira (23), durante solenidade na Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), ordem de serviço para início das obras de construção de viaduto entre as avenidas Antonio Carlos e Abraão Caram, na região da Pampulha. As obras fazem parte do Plano Estratégico para realização da Copa do Mundo de 2014 que prevê melhorias de acesso ao Estádio Governador Magalhães Pinto (Mineirão).

Durante a solenidade, o governador anunciou a publicação do edital da terceira etapa de Modernização do Mineirão/Gestão Compartilhada, que deverá se iniciar em novembro deste ano, com término previsto para novembro de 2012. Nessa fase, que terá a participação da iniciativa privada, serão construídas a cobertura do Mineirão, a esplanada e o estacionamento, o acesso ao Mineirinho e áreas de comércio que tornarão o estádio em uma arena multiuso.

“Essa é uma modelagem interessante, uma espécie de PPP (Parceria Público-Privada). Já houve uma consulta prévia, recebemos diversas indagações e sugestões de melhorias. O edital já está no site e é uma obra grandiosa. São mais de R$ 600 milhões para reconstruir o Mineirão tornando-o uma arena multiuso, fundamentalmente para o futebol, mas também para outros usos. Acreditamos que será uma experiência muito bem sucedida. O Mineirão ficará pronto em 2013, para a Copa das Confederações”, disse o governador Antonio Anastasia em entrevista.

Com a modernização, o Mineirão será transformado em arena multiuso, assegurando a sustentabilidade do estádio, aumento de rendimentos aos clubes de futebol mineiros e melhoria da qualidade dos serviços oferecidos ao torcedor. O modelo de gestão compartilhada adotado pelo Governo de Minas já é utilizado na Alemanha, Holanda, França e Cingapura.

A reforma do Mineirão está dividida em três etapas. A primeira etapa foi concluída com a realização de serviços de manutenção, correção de anomalias estruturais com investimento de R$ 8,2 milhões. A segunda etapa terá início no dia 28 de junho para realizar o rebaixamento do campo em 3,5 metros; demolição de parte das arquibancadas inferiores; construção de escritórios, banheiros e vestiários. Nessa fase, serão investidos R$ 3 milhões. A terceira fase das obras, que inclui as maiores intervenções no Mineirão, está orçada em R$ 654,5 milhões, sendo R$ 426,4 milhões para obras no estádio e R$ 228,1 milhões para as obras da esplanada, anexos e estacionamentos.

Melhoria no acesso ao Mineirão

A parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura de Belo Horizonte para melhorar o acesso ao Mineirão prevê a construção de dois viadutos e uma trincheira, entre as avenidas Abraão Caram e Antonio Carlos, totalizando investimento de R$ 45,4 milhões. Desse total, o Governo do Estado participa com R$ 10 milhões, destinados a desapropriações. As obras facilitarão também o acesso ao Campus da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os R$ 34,4 milhões restantes serão investidos pela Prefeitura de Belo Horizonte.

“Essas obras são fundamentais não só para a Copa do Mundo, mas para o legado pós-Copa e aquilo que a cidade e o Estado vão se beneficiar depois de termos feito uma grande infraestrutura. A obra vai ajudar a Copa, mas muito mais importante, vai permanecer posteriormente para dar mais conforto e mobilidade aos cidadãos de Belo Horizonte e da Região Metropolitana”, afirmou o governador.

Parcerias

Durante solenidade na PBH, o prefeito Marcio Lacerda também assinou ordem de início das obras de expansão do Boulevard Arrudas, entre a rua Carijós, no Centro da cidade, e a avenida Barbacena, no Barro Preto. Com extensão de 1.100 metros, a obra será realizada com R$ 63 milhões, recursos próprios da PBH. Durante a solenidade, o prefeito ressaltou a importância das parcerias entre o Governo do Estado, administração municipal e o governo federal.

O Governo de Minas já investiu mais de R$ 600 milhões em obras viárias para melhorar o tráfego da capital mineira. Em março deste ano, o Estado entregou à população de Belo Horizonte novo trecho da obra de alargamento da avenida Antonio Carlos, entre o Complexo da Lagoinha e a rua dos Operários, no bairro Cachoeirinha. O trecho faz parte da segunda fase de obras de alargamento da avenida, projeto que contou com investimento de R$ 250 milhões – R$ 190 milhões do Estado e R$ 60 milhões da Prefeitura de Belo Horizonte. Somente em desapropriações foram investidos R$ 111 milhões.

“Esse evento demonstra a força da parceria e do planejamento. A Prefeitura de Belo Horizonte está muito bem planejada para a Copa do Mundo de 2014, em associação com o Governo do Estado, com a participação do governo federal. São parcerias imprescindíveis, porque sabemos que uma Copa do Mundo não é uma coisa simples”, disse Antonio Anastasia.

Linha Verde

O Boulevard Arrudas faz parte da Linha Verde, maior conjunto de obras viárias executado em Belo Horizonte e na Região Metropolitana nas últimas décadas. Na primeira etapa, o boulevard foi implantado no trecho da avenida dos Andradas, entre alameda Ezequiel Dias e o cruzamento da avenida do Contorno com e rua Rio de Janeiro, numa extensão de 1,4 km. A obra ampliou a capacidade de tráfego com 4 faixas em cada sentido, sendo duas delas sobre o ribeirão Arrudas, coberto com 600 vigas e lajes de concreto.

Novas obras de melhorias de acesso estão previstas na avenida Cristiano Machado, Antonio Carlos e Complexo da Lagoinha, principais corredores de acesso ao Mineirão. Os investimentos do Governo de Minas chegam a R$ 53,3 milhões. Os recursos são destinados à construção de viaduto, novas passarelas, alargamento de pista e obras já existentes, com o objetivo de melhorar o tráfego nas vias.

Outras 54 ações estão previstas em conjunto entre Governo de Minas e PBH, nas áreas de Infraestrutura Esportiva, Mobilidade, Turismo e Rede Hoteleira, Comunicação e Marketing, Utilidade Pública e Requisitos FIFA. O documento denominado “Planejamento Estratégico” foi assinado em abril e detalha os responsáveis pelos respectivos projetos (Estado, Prefeitura ou ambos), além de estabelecer mecanismos de controle e verificação para cada uma das metas propostas. Dessa forma, Governo de Minas e Prefeitura irão assegurar o cumprimento das exigências e do cronograma de obras e investimentos em Belo Horizonte firmado junto à FIFA (Federação Internacional de Futebol e Associados).

Governo Aécio Neves instala base comunitária móvel em Ouro Preto – unidade faz parte do grupo de Policiamento Turístico

Depois de Diamantina (2007) e São Lourenço (2008), Ouro Preto acaba de ser contemplada com um Grupo Especializado em Policiamento Turístico (GEPTUR). A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais (Setur) e a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG). O objetivo da ação, que integra o Projeto Estruturador Destinos Turísticos Estratégicos do Governo de Minas, é a segurança preventiva orientada ao turismo em uma das regiões de maior fluxo turístico do Estado.

A secretária de Estado de Turismo de Minas, Érica Drumond, considera fundamental a implantação do GEPTUR. “Já realizamos capacitações destinadas a policiais civis e militares, bombeiros, seguindo o conceito de receber bem, acolher com satisfação e servir com excelência tanto o visitante quanto o mineiro que viaja por Minas Gerais. A segurança é uma das principais exigências do turista moderno”, explica.

Os visitantes que estiverem em Ouro Preto, além da população local, poderão contar agora com uma Base Comunitária Móvel, quatro viaturas da PMMG, quatro motocicletas e oito bicicletas. Também foram adquiridos para Ouro Preto rádios de comunicação móvel para viaturas, computadores para geoprocessamento, impressoras e câmeras fotográficas digitais.

Capacitação

Em 2006, a Polícia Militar, com apoio da Setur, iniciou um processo de capacitação para os policiais que atuam em destinos turísticos ao longo da Estrada Real. Foram ministrados cursos de Atendimento ao Turista, focados em conhecimentos sobre os valores acerca da hospitalidade e sobre as características e peculiaridades do turismo no Brasil e no mundo. Desde 2006, mais de 650 policiais militares, civis e bombeiros foram capacitados para atender ao turismo.

Ações do Governo de Minas na Estrada Real

Em 2009, também por meio do Projeto Estruturador Destinos Turísticos Estratégicos do Governo de Minas, a Secretaria de Estado de Turismo deu sequência a uma série de programas e ações com foco no desenvolvimento, qualificação e promoção desta grande rota turística.

Foram oferecidos, em parceria com a Federação dos Circuitos Turísticos de Minas Gerais (Fecitur), qualificação profissional para os setores de alimentos e bebidas, promoção, atendimento e hotelaria em 31 Circuitos Turísticos do Estado. Os participantes receberam cursos de culinária mineira, qualidade no atendimento ao turista, boas práticas na manipulação de alimentos, cerimonial e protocolo em eventos empresariais e formatação de roteiros turísticos.

Também em 2009, teve sequência o programa Vivências de Minas, que tem o propósito de motivar a preservação do patrimônio cultural, histórico e natural dos municípios dos Circuitos para a atividade turística, por meio da sensibilização dos estudantes da rede pública de ensino. Em uma parceria da Setur com o Senac-MG, o projeto, neste ano, atendeu 300 alunos de 5ª e 6ª séries dos municípios de Cristiano Otoni e Catas Altas da Noruega. Também voltado para sensibilização de crianças e adolescentes, o programa Enduro Escola, que visa educação ambiental e recreação esportiva, contemplou 390 alunos em escolas estaduais dos municípios de Itabira, Conceição do Mato Dentro e Alvorada de Minas.

Trilha Real

Este ano, com o objetivo de disponibilizar para o mercado mais um produto diferenciado da Estrada Real, a Setur está implantando o primeiro trecho-piloto da Trilha Real – a primeira trilha turística autoguiada de Minas. A Setur, em convênio assinado com a prefeitura da cidade de Itabirito, vem investindo R$275 mil no desenvolvimento do projeto de estruturação e implementação da Trilha Real, que abrangerá os municípios de Ouro Preto, Ouro Branco e Itabirito, na região do Circuito do Ouro e Estrada Real.

Circuito Jurídico Estrada Real

No ano de 2009, foram realizados seminários do Circuito Jurídico nos municípios de São Lourenço, Juiz de Fora, Itabira, Conselheiro Lafaiete e São João del Rei, totalizando 1200 participantes. Os seminários são uma parceria entre Setur e OAB-MG e visam a integração social, acesso aos conhecimentos jurídicos para a população de cada região, bem como apresentação e fomento do turismo nas cidades.

Caminho Velho – Mundo Novo

Apoiado pela Setur, o projeto Caminho Velho – Mundo Novo tem cunho ambiental. Em 2009, um grupo de ciclistas percorreu o Caminho Velho da Estrada Real, saindo de Ouro Preto com destino a Parati, no Rio de Janeiro. Com o slogan “Deixe o carro em casa e vá de bicicleta”, o desafio de 2009 foi lançado dia 24 de julho, como parte das comemorações ao dia 05 de junho – Dia Internacional do Meio Ambiente. Os ciclistas percorreram 600 quilômetros, repetindo os passos dos bandeirantes do século XVII, que abriram a Estrada à procura das riquezas abundantes em solo mineiro.